Síntese do Terceiro dia da Semana de Moda Masculina Verão 2016 em Paris

Síntese do Terceiro dia da Semana de Moda Masculina Verão 2016 em Paris

Aconteceu dia 26 de Junho sexta-feira o Terceiro dia da Semana de Moda Masculina de Paris, que tem como objetivo, trazer e mostrar as principais tendências de moda em shapes, cores, estampas, tecidos para a próxima estação. E o destaque do post de hoje vai para três grifes dentre tantas que se apresentarão no terceiro dia de desfile.

Junya Watanabe

O estilista Junya Watanabe fez uma bela viagem para montar sua coleção Verão 2016. Seu desfile em Paris causou comoção. Da África ele trouxe os acessórios, as texturas e uma bela cultura que até hoje rende e muito para as artes, para a moda, para tudo. E sem pestanejar, observamos uma forte influência oriental, onde os camponeses criavam suas roupas com retalhos de tecidos formando muitas vezes belas composições, os famosos patchwork. Aqui, texturas, cores, padronagens e estampas formam o que pode ser até agora uma das mais belas composições apresentadas. Para o verão, tem chapéu, tem bermuda. Para os mais clássicos, belos paletós com abotoamento duplo. Uma apresentação democrática e super conceitual quando o assunto é styling. Quando você tira os incríveis acessórios, aparecem roupas sensacionais.

Maison Margiela

O diretor criativo da marca não pensou duas vezes ao desenvolver a coleção Maison Margiela verão 2016. John Galliano nem pestanejou e continuou a fazer os famosos experimentos com tecidos e outros materiais que caracterizam a marca. Por exemplo: camisas e camisetas ganharam rolitê de borracha, a alfaiataria vem com sobreposições e, acima de tudo, com uma modelagem mais próxima ao corpo, contrariando a tendência do momento, que é a amplitude. As calças retas, que deixam qualquer homem elegante, dominaram a apresentação. Algumas com tecidos sem acabamento e costuradas fora do padrão. A desconstrução de jaquetas na passarela deixou alguns looks bem modernos. E a textura do tricô com as calças que tem um efeito avental texturizado também mostram esse laboratório da moda que agora é capitaneado pelo estilista inglês com nível alto de criatividade. Os casacos longos e compridos apareceram bem austeros.

Berluti

Quem foi que disse que o homem mais clássico não pode brincar com as cores de vez em quando. A prova que sim é a coleção assinada por Alessandro Sartori para a Berluti Verão 2016. Blazer e calças retas ganharam combinações nada convencionais de azul com verde, amarelo com azul, às vezes um cinza para equilibrar, o laranja e vermelho para fortalecer a cartela de cores eleita, e às vezes a mistura de muitas delas em um look só. As mochilas extremamente práticas não perderam o estilo. As bolsas mais estruturadas se juntaram a essa cartela de cores fortes e os sapatos mais caretas viraram modernos. Os híbridos de tênis e brogue também ganham inusitadas combinações. O fato é que aqui o que se vê na passarela vai se ver nas lojas e nas ruas vestindo os mais diversos clientes da marca. O clima esportivo ganha ares náuticos, com jaquetas impermeáveis e ombros mais soltos e arredondados.

Renata Nani

0 comentários para "Síntese do Terceiro dia da Semana de Moda Masculina Verão 2016 em Paris"
Deixe seu comentário
Nome*:
Email*: (não divulgado)
Website:
Comentário*: